Quem joga games de terror sabe que mesmo as produções mais violentas tem um objetivo, uma história, um propósito para mostrar sangue e tripas (bem, talvez não Carmageddon, mas enfim…). E ainda assim, este recurso é utilizado para aumentar o suspense e também para reforçar a idéia de destruir o mal.

Agora imagine você em 1986, passando por um típico fliperama, pegar um punhado de fichas para jogar um game cuja único objetivo é ser o mais rápido em torturar pessoas (e ocasionalmente atirar em um mostro)?

Neste game quanto mais você fazer as vítimas sangrarem e perderem seus membros você ganha mais pontos e ainda existem algumas surpresas entre as quatro fases do jogo. Confiram abaixo um vídeo com um jogador detonando o game e me digam se não é a coisa mais insana que já viram.

Anúncios