Mais um paradoxo das viagens no tempo em Lost: Do mesmo jeito que não engulo o fato de a Rosseau não falar pro Jin, em 4 temporadas, algo como “nossa, você não é o carinha que estava na ilha quando eu cheguei aqui, há 16 anos?”, não dá pra acreditar no fato de que na quarta temporada, quando os sobreviventes passaram um tempinho morando na vila dos Outros, eles não viram uma fotinha mostrando os sobreviventes vivendo na mesma vila, só que em 1977. Ai, que difícil.

Aliás, ia ser bem legal se no começo da série alguém tivesse visto na parede de uma estação Dharma uma fotinho dos anos 70 com os sobreviventes do vôo 815. Mistééééério (que seria resolvido nessa temporada). Bobearam, roteiristas. Falando em místééééério, nunca mais falaram daqueles dois esqueletos que foram encontrados lá nos primeiros episódios da série, lembram?

Então vamos esquecer isso e focar nas aventuras dos sobreviventes perdidos nos anos 70. Foi legal ver todo mundo se infiltrando na Iniciativa Dharma e recebendo o macacãozinho, e o Jack ganhando a função de “Workman”, assim como o pai do Ben (lembra?). “De acordo com seu currículo”, o carinha diz. A Iniciativa Dharma era algo que me fascinava desde o começo da série. Mesmo com aqueles jogos de realidade alternativa entre uma temporada e outra, divulgando vídeos na net sobre o assunto, sem contar os vídeos de orientação encontrados nas escotilhas durante a série, nunca ficou claro o que o pessoal da Dharma fazia na ilha. Depois vieram os Outros, as pessoas do cargueiro, a sra. Hawking, o Widmore, e os mistérios Dharma foram jogados pra escanteio. Até agora.

Não desceu pra mim o jeito como o Frank Lapidus conseguiu fazer um pouso forçado na ilha. Computação gráfica demais, e o avião dando piruetas e ele calminho, como se fizesse aquilo sempre. Não deu. Pelo menos teve o Sawyer dando esporro no Jack. Porque agora quem resolve as coisas é ele. O novo líder, com muitos golpes no currículo. E teve o Sayid conhecendo o pequeno e inocente Ben, que já dá cagaço em mim com seus olhos arregalados. O Sayid, mesmo sem chapinha no cabelo, está cagando e andando não está nem aí para as regras de Faraday – que não se pode mudar o curso do Tempo e tal – e já bem olhou com um olharzinho de ódio para o little Ben.

Agora vem cá: a Sun não viajou no tempo com o resto do pessoal e caiu na ilha no presente? E aquele Ceasar, aposto um rim que ele tem alguma relação com o Wildmore, ah se tem. E o Locke, cadê? E agora tem também o Christian Shepard aparecendo toda hora, tirando aquele clima de suspense. Ele fica vagando pela ilha vazia – que medo -, morando nas casinhas Dharma. E onde estão Rose, Bernard, o cãozinho Vincent e os outros sobreviventes insignificantes, que eu nem lembro mais? Perdidos no tempo?

Ainda bem que, aconteça o que acontecer, sempre teremos o Hurley, seja elogiando o inglês do Jin ou com medo de perguntarem quem é o presidente dos EUA em 1977. Love you.

Eu sempre detestei as torcidas pelos casaizinhos em qualquer série. Torcida pra casalzinho dar certo, só em Arquivo X. Mas é bem legal o ódio no olhar da Juliet contra a Kate. Juliet fica a fim do Jack, que ama a Kate. Aí ela casa com Sawyer e vive feliz na vila Dharma nos anos 70, e quem me aparece? A Kate. Bitch.

E essa eu jamais saberia sem ajuda dos universitários: o cara que estava fazendo a maquete na Estação Chama era o cara que morou com o cara que morou com o Desmond na Estação Cisne, e que desenhou o mapa naquela porta e um dia se matou e deixou uma mancha de cérebro no teto. Lembra? Cara, e teve o baby Ethan. Não imaginava que ele era o filho da Michelle (24 Horas). Mas agora uma pergunta pra fechar: As grávidas (e por tabela os bebês) não morriam na ilha? Ou será que isso só começou a acontecer depois do Dharmacído?

figura11

**********
E Grey´s Anatomy? Deveriam mudar o nome pra Supernatural, Ghost Whisperer, ou alguma outra série que tenha fantasmas. É legal ver Denny Duquette, o paciente mais legal e carismático que o Seattle Grace Hospital já teve, mas essa história de Ghost já ta me enchendo.

Mas ainda bem que a série continua cheia de ceninhas cool, diálogos espertos, musiquinhas legais e momentos nó na garganta.

**********
E Big Bang Theory, que foi renovada pra mais duas temporadas. Rapidshare e Megaupload agradecem.