Vasculhando o submundo virtual que invade nossas conexões diariamente, me deparei com um caso um tanto quanto peculiar. Há alguns meses saiu um filme pornô. Filmes pornôs saem ao monte, todos os meses, mas esse filme merece nota. O título é bizarro e se chama Fiz Pornô e Continuo Virgem. Uatarreú?

01

Indo mais a fundo (ui!), descobri que a descabaçada mental da atriz se chama Caroline Miranda, tem 19 anos, é gostosa pra caralho e é sobrinha da eterna rainha-vovó do rebolado Gretchen. A doida recebeu 500 mil reais pra perder o selo na frente das câmeras, coisa que não deve ter sido muito agradável e indolor.

Acabei achando um vídeo (hilário, não vou negar) dos bastidores do filme um tanto quanto curioso, mostrando a imaculada pessoa em questão dando pra trás, literalmente. Ao que eu prontamente imaginei, creio que a “atriz” esqueceu de fazer um aquecimento em casa, chegando ao local de gravação um pouco presa. Isso, por mais irônico que pareça, pode ser uma prova cabalística de que, dependendo do orifício em questão, pode-se afirmar que ela realmente é virgem.

Outro fato curioso a respeito do badalado filme aconteceu durante a festa de lançamento. Todos presentes, menos a voluptuosa estrela. Em comunicado, o assessor da estrela fecal disse que a moçoila sofre de pedras nos rins e não se sentia bem com a medicação para expelir as tais pedras da discórdia. Se, e somente se, ela ainda for realmente virgem, vejam que coisa trágica: dependendo do tamanho da pedra ela poderá perder a virgindade para um pedregulho rochoso. Oh my fucking god!

Num dos sites imundos que existem pela vastidão da internet, achei uma declaração curiosa da ex beata, dizendo que não quis receber as correspondências pela porta da frente porque ainda não achou uma pessoa bacana para compartilhar tal experiência. Imagino aqui com meu cérebro impuro as conseqüências dessa declaração daqui a uns 10, 15 anos. Seu marido dizendo “Te amo mesmo sabendo que você já fez um pornô
porque você só fez sexo anal”. E se a anta tiver um filho, o garoto será eternamente zoado, do berçário à Pós Graduação, com frases do tipo “lá vem o Fulano Porta-dos Fundos”.

Se bem que se eu nascesse em uma família com Gretchen, Tamy Gretchen e Caroline Miranda, motivos é que não faltariam para eu ser altamente zoado.
014657304-exh00