Cleitoncrs, Rodrigo A.C Pr, PaulaBeast 81, Willrs 10, PANICO I CH, Frozen, Eddie SP, Carlinha SP/BR, Mulheke, Kaputz46, Sou_Jedi, Player 666, AlineBr e Maeda360. Essas são as gametags de alguns jogadores da minha lista de amigos da Xbox Live e todas tem algo em comum: foram banidas na última semana do serviço online da Microsoft por modificarem seu console para rodarem jogos piratas. A onda de banimento da Microsoft pegou todos de surpresa no início do mês. Estimativas oficiais da empresa apontam cerca de 600 mil consoles banidos, mas ainda abaixo da meta estipulada de 1 milhão proposta pela Microsoft.

O banimento coincide com o lançamento de Call of Duty: Modern Warfare 2, que já é o maior lançamento da indústria do entretenimento de 2009. A Microsoft aproveitou o lançamento do game para dar uma enxugada na lista de jogadores que usam o serviço online com consoles modificados. Isso é prática comum da empresa, mas nunca como aconteceu dessa vez. Jogadores estão sendo banidos pelo simples fato de conectarem seus consoles à rede, mesmo sem rodar nenhum jogo.

banned-chimp

A Microsoft pegou pesado dessa vez. Além de banir o usuário, seu console também perde uma função importante, que é poder copiar um jogo para a HD do videogame. Além de não poder mais copiar, os jogos copiados também ficam bloqueados e só podem ser reutilizados se a HD for conectada em um novo aparelho travado. Conquistas ganhas depois do banimento não serão atualizadas quando o jogador se conectar com um console travado. Jogos comprados via Xbox Live não podem mais ser acessados de maneira completa, somente na forma de demos. Todo o conteúdo adquirido online deverá ser baixado novamente para a HD a partir de um console travado – de forma gratuita pelo menos, já que o download já havia sido pago em outra ocasião. A revolta é geral ao redor do mundo. Mesmo sabendo que estão errados e que um dia isso iria acontecer, gamers se descabelam ao receber a mensagem de erro Status Code: Z: 8015-190D e descobrem que estão banidos até o dia 31 de dezembro de 9999 por violarem os termos de uso da Xbox live e prometem vingança. Boicote geral aos produtos da Microsoft, aderência em massa ao Playstation 3 (que além de servir como player de Blu Ray, possui um serviço online gratuito) e até ameaças de morte a Stephen Tolouse, a pessoa responsável por banir os usuários da rede. A Microsoft, poderosa que só ela, não muda de idéia e continua imponente.

Rumores dizem que a Microsoft descobriu um modo de detectar se o aparelho foi modificado, mesmo sem ter nenhum jogo rodando no momento. Outros dizem que a empresa detecta o momento em que há um jogo rodando e aí armazena as informações do console pirata, para baní-lo mais tarde. A única certeza é que, uma vez banido, não há mais a opção de entrar na Xbox Live com o mesmo console. Só comprando um novo aparelho travado e usando games originais.

Agora a dúvida: quem é o culpado? São os jogadores, por destravarem seus caríssimos aparelhos para poder economizar na compra dos jogos, e aí acabam sobrecarregando o serviço online daqueles que pagam por um jogo original? Ou é do governo, por cobrar impostos caríssimos em cima de um jogo, fazendo com que um lançamento de US$ 40 chegue aqui por quase R$ 300,00? Ou é a Microsoft, por ser gananciosa demais e exigir que se pague uma fortuna por um serviço online, além de se pagar outra fortuna por games originais, uma vez que já pagamos uma outra fortuna por comprar seu videogame (já que a única forma de voltar a jogar online é comprar outro aparelho)? Talvez tentar responder a essas perguntas seja o mesmo que responder a uma pergunta que há séculos intriga a humanidade: Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

cimg0452ir3

Já quem é o perdedor, essa é fácil de responder: são as produtoras e desenvolvedoras de games, que investem milhões em tecnologia para criar um jogo, para logo em seguida um corsário conseguir copiar seu trabalho e vender um jogo na banquinha por “déiz real”. Mesmo eu, tendo argumentos sólidos a respeito de donwload de músicas e séries, não consigo me justificar por comprar um jogo pirata, mesmo argumentando que não tenho condições de comprar um original.

Eu sei que minha hora vai chegar. Talvez já tenha chegado, e só está a espera de eu me logar na Xbox Live para me banir de forma definitiva. Eu, por enquanto, vou esperar essa onda de banimento passar (isso se passar) e voltar a jogar online depois de um, dois meses. Apesar de que, fazendo isso, eu mesmo estarei me banindo. E depois do banimento, vem a dúvida: continuar insistindo na Microsoft e comprar um aparelho travado e aderir aos jogos originais, como eu fazia nos áureos tempos do Nintendo 64, ou comprar um Playstation 3 e perder tudo aquilo que já adquiri na rede online do Xbox 360, como conteúdo para games e diversos jogos, tudo pago?